Translate

domingo, 29 de novembro de 2015

O dia em que o Natal parou uma Guerra!

Na véspera do Natal de 1914, em plena Primeira Guerra Mundial, combatentes rivais deixaram suas trincheiras e promoveram uma confraternização, com direito a presentes e improvisadas ceias natalinas.

     Na França, ocupada pelos alemães, os soldados e seus aliados escoceses juntaram-se com os inimigos, deixaram as armas de lado e saíram das trincheiras para uma trégua, um aperto de mão e para comemorar com cânticos e enfeites de Natal feitos de galhos secos e panos coloridos.

      Nas trincheiras na região de Flandres, no norte da Bélgica, em meio ao improvável clima amistoso para o momento, os soldados disputaram partidas de futebol. De um lado do 'campo', em meio à lama e arame farpado, jogaram os britânicos; do outro os alemães. A iniciativa dos combatentes foi condenada por alguns comandantes, que proibiram confraternizações nos anos seguintes da guerra. O general Sir Horace Smith-Dorrien, comandante do II Corpo britânico, revoltou-se ao saber o que estava acontecendo e emitiu ordens estritas proibindo a comunicação amigável com as tropas adversárias alemãs.

    Adolf Hitler um jovem cabo da 16ª Reserva bávara de Infantaria, estava entre os oponentes da trégua, tendo desabafado a respeito que: “Essas coisas não deviam acontecer em tempo de guerra. Os alemães perderam todo o senso de honra”?

      Os acontecimentos da trégua só foram relatados passados uma semana, devido a censura não oficial da imprensa da época que noticiava sobre o conflito. O silêncio foi finalmente quebrado pelo Neew York Times em 31 de dezembro, e imediatamente seguido pelos jornais britânicos, imprimindo inúmeros relatos em primeira mão de soldados em campo, obtidos a partir de cartas para suas famílias, e editoriais sobre "uma das maiores surpresas de uma guerra surpreendente". Em 8 de janeiro, foram publicadas fotografias, e os jornais The Daily Mirror e Daily Sketch divulgaram na primeira página fotos de soldados britânicos e alemães juntos e cantando entre as linhas de combate.

      Passado o Natal, na manhã seguinte, os combates foram retomados com a mesma selvageria, outras tentativas de tréguas até existiram como a da unidade alemã que tentou sair de suas trincheiras sob uma bandeira de trégua no domingo de Páscoa de 1915, mas foram dissuadidos pelos britânicos à sua frente.






Bibliografia:

  •  Marc Ferro, Malcolm Brown, Rémy Cazals, Olaf Mueller: Meetings in No Man's Land: Christmas 1914 and Fraternization in the Great War (2007, Constable, London) ISBN978-1-84529-513-4 (Tradução de Frères des Trancheés, Edition Perrin, França, 2005)
  •  Thomas Vinciguerra; New York Times, 25 de dezembro de 2005; The Truce of Christmas, 1914.
  • Stanley Weintraub; Silent Night: The Story of the World War I Christmas Truce (2001)
  • David Brown; Washington Post, 25 de dezembro de 2004; Remembering a Victory for Human Kindness; W.W. I’s Puzzling, Poignant Christmas Truce
  •  Malcolm Brown and Shirley Seaton; Christmas Truce: The Western Front, 1914 (1984)
  •  Richard Schirrmann: The first youth hosteller: A biographical sketch by Graham Heath (1962, International Youth Hostel Association, Copenhagen, in English).
  • Germany v England 1914 football rematch (2008), MOD Defence News.


quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Por que o PT é tão odiado pela elite e o pobre de direita não entende?

   
  Foi o único governo na História do Brasil que tirou em pouco mais de 12 anos, mais de 36 milhões de pessoas da miséria, criou 18 universidades públicas, escolas públicas foram triplicadas em todo o país levando a falência de diversas escolas particulares e Universidades com o oferecimento gratuito. Cursos técnicos são oferecidos gratuitamente em todo o país como: O SISUTEC, PRONATEC e PROJOVEM URBANO, programas esses que também levaram milhares de cursos técnicos a falência.
      Na década de 90 o desemprego e a fome eram tão grandes que existia ladrão de galinha, hoje, países considerados desenvolvidos tem a taxa de desemprego maiores que a nossa como, por exemplo, os PIGS (Portugal, Itália, Grécia e Espanha). Já chegamos a ser no governo Lula a 5° maior potência econômica do mundo e hoje estamos entre 7° e 8° maiores economias do mundo, você acha pouco? Vamos partir do principio que o nosso país só tem 515 anos, o continente Europeu mais de 2000 anos e os Asiáticos mais de 5000 anos. Nós com poucos anos de vida conseguimos ultrapassar a economia de países e continentes milenares.
      Hoje o Nordeste, esquecido em todos os governos anteriores a LULA e DILMA, está recebendo um número gigantesco de empresas Multinacionais e a Transposição do Rio São Francisco se encontra em fase final entre outras melhorias. Converse com um nordestino que ele vai te dizer!
      Nunca nenhum governo abriu seus casos de corrupção, todos os outros anteriores omitiram, como por exemplo, o PSDB e os militares que até hoje estão sendo julgados por seus crimes na ditadura.
      A CPMF obriga os ricos a pagarem mais que os pobres, fazendo assim uma distribuição da riqueza forçada das elites, pois antes era sempre o pobre que levava sozinho o país nas costas e agora isso mudou.
     Se deixarmos de assistir essa mídia corrupta, golpista e elitista que controla quase todos os veículos de comunicação no Brasil e passarmos a trabalhar com dados e comparações não ficara difícil entender que o PT apresenta perigo para as elites e o por que perseguem o ex presidente Lula a 30 anos mesmo nunca tendo encontrado nada que o incrimine, pois durante séculos fomos governados por partidos políticos que nada mais são do que continuidades dos que governaram o Brasil na Independência e República e nunca fizeram nada para o pobre. As Elites se sentem ameaçadas vendo seus impérios se desmoronarem e muitos pobres hoje virarem classe Média. Pena que muitos desses pobres que hoje viraram a nova Classe Média não conseguem entender como funciona o Governo PT e hoje simplesmente se colocam contra aquilo que eles mesmos se beneficiaram no passado.

Edgard A. do Brasil
Comentários com xingamentos, ofensas e qualquer tipo de agressão escrita que afete a integridade física e psicológica dos membros desse Blog, serão denúnciados, bloqueados e removidos!

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Como Nasceu o Estado Islâmico?


A farsa por trás da criação do Estado Islâmico, da demonização do Islã e os interesses políticos e econômicos de EUA, Rússia, Inglaterra e França!

domingo, 15 de novembro de 2015

A comoção do brasileiro com a trágedia na França!

      Sinceramente, a cada dia tenho mais certeza que o Brasil nasceu mesmo para ser uma eterna colônia, com uma população em sua maioria com ideias tão mesquinhas e retrogradas. Agora a mais nova modinha das redes sociais é colocar a bandeirinha da França no perfil do facebook, como se os problemas deles fossem
mais importantes e mais trágicos do que os nossos. Não quero ser um incessível perante a tragédia ocorrida na França, pois, o que me trás aqui é a capacidade do brasileiro de aceitar com uma enorme passividade os seus problemas e pegar como se fossem seus os problemas dos outros. Diariamente perdemos nossos adolescentes e jovens para o tráfico de drogas e a população age com naturalidade como se matando todos, o problema do tráfico e a violência estará resolvido. Policiais morrem aos montes a cada operação em comunidades e favelas pelo Brasil e a mídia ainda coloca a população contra os policiais como se todos fossem corruptos, professores são agredidos diariamente em sala de aula por alunos onde nem o estado e nem seus pais possuem mais o controle sobre eles, em 2013, 242 pessoas foram mortas na boate Kiss outras 680 feridas e ninguém se mobilizou nas redes sociais, ninguém trocou fotinha com a bandeira do RS em solidariedade aos mortos, nosso país vem sendo sabotado brutalmente com o fechamento de várias escolas em SP e no Paraná e a mídia noticia como se fosse  um assunto qualquer e o povo aceita com passividade e age como se fosse nada demais, a cidade de Mariana simplesmente foi dizimada do mapa, o rio doce morreu e compromete outros rios e o litoral do Brasil, o nosso trânsito mata mais do que qualquer guerra atual a cada feriado e o nosso povo vem se sensibilizar com a França???
      Por que ninguém se sensibiliza com as pessoas que foram massacradas pelos franceses na Primeira Guerra Mundial e Segunda Guerra Mundial onde os mesmos destruíram culturas na África e Ásia, estupraram mulheres, fuzilaram crianças e até hoje impõe domínios não só na Argélia e Senegal mais também em outros países no Norte da África e Oriente Médio? E A Legião Estrangeira Francesa que é um grupo militar formado por mercenários que aceita recrutas de todo o mundo e cotidianamente massacram povos nos continentes citados acima. Que país é esse? Defendemos o opressor e massacramos o oprimido, que população burra, ignorante e hipócrita é essa do Brasil? 
      A França nada mais colhe os louros da Partilha da África e seus anos de apoio e financiamento junto com EUA e Inglaterra criando grupos terroristas na África e Ásia a fim de dificultar a entrada da Rússia, lucrar com vendas de material bélico e desestabilizar governos para que assim fique mais fácil a dominação desses três porquinhos do capitalismo.


Como dizia nosso célebre Renato Russo em sua poesia (música) chamada: Perfeição:


Vamos celebrar a estupidez humana

A estupidez de todas as nações

O meu país e sua corja

De assassinos covardes

Estupradores e ladrões

Vamos celebrar

A estupidez do povo

Nossa polícia e televisão

Vamos celebrar nosso governo

E nosso estado que não é nação

Celebrar a juventude sem escolas

As crianças mortas

Celebrar nossa desunião (...)

Vamos comemorar como idiotas

A cada fevereiro e feriado

Todos os mortos nas estradas

Os mortos por falta de hospitais

Vamos celebrar nossa justiça

A ganância e a difamação

Vamos celebrar os preconceitos

O voto dos analfabetos

Comemorar a água podre

E todos os impostos

Queimadas, mentiras

E sequestros

Nosso castelo

De cartas marcadas

O trabalho escravo

Nosso pequeno universo

Toda a hipocrisia

E toda a afetação

Todo roubo e toda indiferença

Vamos celebrar epidemias

É a festa da torcida campeã

Vamos celebrar a fome

Não ter a quem ouvir

Não se ter a quem amar

Vamos alimentar o que é maldade

Vamos machucar o coração

Vamos celebrar nossa bandeira

Nosso passado

De absurdos gloriosos

Tudo que é gratuito e feio

Tudo o que é normal

Vamos cantar juntos

O hino nacional

A lágrima é verdadeira

Vamos celebrar nossa saudade

E comemorar a nossa solidão

Vamos festejar a inveja

A intolerância

A incompreensão

Vamos festejar a violência

E esquecer a nossa gente

Que trabalhou honestamente

A vida inteira

E agora não tem mais

Direito a nada

Vamos celebrar a aberração

De toda a nossa falta de bom senso

Nosso descaso por educação

Vamos celebrar o horror

De tudo isto

Com festa, velório e caixão

Tá tudo morto e enterrado agora

Já que também podemos celebrar

A estupidez de quem cantou

Essa canção.


Parabéns povo brasileiro a cada dia nos superamos e mostramos que o problema do nosso país não são somente os políticos e sim nós mesmos!


                                                                                                                                   Edgard A. do Brasil



O que mudou nesses 126 anos de República no Brasil?

      A proclamação da República em 15 de novembro de 1889 nada mais foi do que um golpe dos militares altamente financiados pelas elites agrárias do Brasil. Os militares assumiram até que o poder fosse passado as principais elites como as de MG e SP, a chamada elite do café com leite.
     Hoje nosso país faz 126 anos de República, o que mudou nesse tempo? Pouca coisa, pois, o voto de Cabresto ainda persiste, pessoas votam e realizam campanhas em troca de cargos públicos como: nomeações e contratos, outros vendem seus votos em troca de dinheiro, sacos de cimento e até churrasco.
Descendentes das elites agrárias continuam mandando nas políticas de MG e SP, se organizando ainda hoje em lojas maçônicas e em partidos políticos como PMDB e PSDB. As melhores escolas e universidades públicas continuam sendo frequentadas por filhos de ricos ou classe média alta em suas grandes maiorias, exemplo: Pedro II, USP, FUVEST, UNB entre outros. A política no Brasil virou profissão e se assemelha a monarquia, tão combatida pelos fazendeiros e militares. Sendo, o pai político, o filho herda seus eleitores, também vira político e seus futuros filhos e netos também e assim vai sucessivamente. Os militares continuam sendo utilizados como trampolim, foi assim em 1964 e nas últimas eleições presidências de 2014, onde uma parcela da sociedade desejava que os mesmos assumissem para assim verem seus anseios sendo atendidos.
      Então o que mudou? Algumas coisas como por exemplo: O número de alfabetizados e pessoas com nível superior, todos possuem acessos a escola sendo ela de boa qualidade ou não, o número de moradias nas cidades, os transportes públicos, acesso ao conhecimento independente de escola, surgiram partidos políticos de diferentes bandeiras entre outras coisas.
      Mais infelizmente muitas decisões continuam sendo tomadas sem a participação popular, a mídia é utilizada como principal meio de manipulação. E como escreveu José Murilo de Carvalho em seu livro: Os Bestializados, usando a frase de Aristides Lobo: “O povo assistiu a tudo bestializado”, sem saber e sem se dar conta do que está acontecendo, demonstrando assim sua total ignorância.

Edgard A. do Brasil



quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Entenda as diferenças entre: Capitalismo, Socialismo, Fascismo, Comunismo e Anarquismo!

Capitalismo

É o sistema socioeconômico em que os meios de produção (terras, fábricas, máquinas, edifícios) e o capital (dinheiro) são propriedade privada, ou seja, tem um dono.  Para o Capitalismo se manter depende-se da mão de obra do trabalhador ou escrava, sendo ambas baratas para garantir o lucro do patrão (dono dos meios de produção). No sistema capitalista poderá ocorrer a luta de classes desde o momento que o trabalhador comece a ter acesso ao saber e ascensão social, ameaçando assim o poder da Burguesia (classe dominante).


Socialismo



O Socialismo é um sistema político-econômico ou uma linha de pensamento criado no século XIX para confrontar o liberalismo e o capitalismo. A ideia foi desenvolvida a partir da realidade na qual o trabalhador era subordinado naquele momento, como baixos salários, enorme jornada de trabalho entre outras. Nesse sentido, o socialismo propõe a extinção da propriedade privada dos meios de produção e a tomada do poder por parte do proletariado e controle do Estado e divisão igualitária da renda.
Fascismo (os)




 Surgiu entre as décadas de 1920 e 1940, e desenvolveu-se, em alguns países da Europa, o fascismo. Era um sistema político, econômico e social que ganhou força após a Primeira Guerra Mundial, principalmente nos países em crise econômica (Itália e Alemanha). Na Itália, o fascismo foi representado pelo líder italiano Benito Mussolini. Na Alemanha, Adolf Hitler foi o símbolo do fascismo, que neste país ganhou o nome de nazismo. As suas características principais são:
Totalitarismo: o sistema fascista é antidemocrático e concentra poderes totais nas mãos do líderes de governo. Este líder pode tomar qualquer tipo de decisão ou decretar leis sem consultar políticos ou representantes da sociedade. 
Nacionalismo: entre os fascistas era a ideologia baseada na ideia de que só o que é do país tem valor. Valorização extrema da cultura do próprio país em detrimento das outras, que são consideradas inferiores.
Militarismo: altos investimentos na produção de armas e equipamentos de guerra. Fortalecimento das forças armadas como forma de ganhar poder entre as outras nações. Objetivo de expansão territorial através de guerras.
Culto à força física: Nos países fascistas, desde jovens os jovens eram treinados e preparados fisicamente para uma possível guerra. O objetivo do estado fascista era preparar soldados fortes e saudáveis.
Censura: Hitler e Mussolini usaram este dispositivo para coibir qualquer tipo de crítica aos seus governos. Nenhuma notícia ou ideia, contrária ao sistema, poderia ser veiculadas em jornais, revistas, rádio ou cinema. Aqueles que arriscavam criticar o governo eram presos e até condenados a morte.
Propaganda: os líderes fascistas usavam os meios de comunicação (rádios, cinema, revistas e jornais) para divulgarem suas ideologias. Os discursos de Hitler eram constantemente transmitidos pelas rádios ao povo alemão. Desfiles militares eram realizados para mostrar o poder bélico do governo.
Violência: contra as minorias: na Alemanha, por exemplo, os nazistas perseguiram, enviaram para campos de concentração e mataram milhões de judeus, ciganos, homossexuais e até mesmo deficientes físicos.
Anti-socialismo: os fascistas eram totalmente contrários ao sistema socialista. Defendiam amplamente o capitalismo, tanto que obtiveram apoio político e financeiro de banqueiros, ricos comerciantes e industriais alemães e italianos. Este sistema terminou com a derrota do Eixo (Alemanha, Itália e Japão) na Segunda Guerra Mundial (1939-45).
 Comunismo


Etapa final de um sistema que visa a igualdade social e a passagem do poder político e econômico para as mãos da classe trabalhadora. Para atingir este estágio, deveria-se passar pelo socialismo, uma fase de transição onde o poder estaria nas mãos de uma burocracia controlada pelo estado, que organizaria a sociedade rumo à igualdade plena, onde os trabalhadores seriam os dirigentes e o Estado não existiria. Nunca na história existiu um governo Comunista, o único país que chegou perto foi a extinta URSS.


Anarquia


A ideologia anarquista parte do principio que toda instituição dotada de poderes impede o alcance da liberdade. Dessa forma, o Estado, a Igreja e muitos outros costumes são criticados na condição de verdadeiros entraves para o alcance de um mundo regido por pessoas livres. Paralelamente, as diferenças que identificam as classes sociais também seriam combatidas por meio da extinção das propriedades privadas. Em uma sociedade desprovida de Estado, a produção e o gerenciamento das riquezas seriam estipulados por meio de ações cooperativistas. Nesse contexto, todos alcançariam condições de possuírem uma vida minimamente confortável e ninguém teria sua força de trabalho explorada em benefício de um terceiro. Logo, a violência e a miséria dariam lugar para um novo mundo regido pela felicidade da ampla maioria.
A ideologia Anarquista também defende um mundo sem partidos políticos e sem políticos. Nunca existiu um país Anarquista na história, o único que chegou próximo foi o exército branco na Ucrânia!

Quer conhecer mais sobre os temas acima: Leia os seguintes autores:

Capitalismo: 
Adam Smith, Werner Sombart, Max Weber, Karl Marx, Friedrich Hayek , Karl Polanyi.

Socialismo e Comunismo:

Saint-Simon, Charles Fourier, Louis Blanc e Robert Owen, conhecidos como criadores do socialismo utópico.
Outros pensadores importantes que se enquadram no socialismo científico são os conhecidos Karl Marx e Friedrich Engels.

Fascismo:

Francisco Carlos Teixeira, Benito Mussolini - A Doutrina do Fascismo, Roma, 1921 e o Main Kampf – Adolf Hitler.

Anarquismo:

Gerard Winstanley, William Godwin, Max Stirner, Pierre-Joseph Proudhon, Michael Bakunin e Peter Kropotkin.


Edgard A. do Brasil

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

As faces de um Brasil doente e sem memória!

      Desde as últimas eleições presidenciais, o Brasil ficou dividido entre esquerda e direita, isso acabou fazendo resurgir pensamentos atrasados que estavam adormecidos. A História nos mostra que é em períodos de crises que surgem os demagogos, pessoas que falam o que exatamente uma parcela da população defende e que aponte culpados para os problemas. Foi assim com Franco na Espanha, Hitler na Alemanha, Mussolini na Itália e outros países de ideologias Fascistas e Nazistas. Segundo eles os grandes culpados pelos seus problemas foram: as classes sociais, ciganos, judeus, negros, homossexuais entre outros. E é exatamente esse sentimento que está resurgindo em nosso país a partir de figuras políticas que fala e defende abertamente pensamentos preconceituosos, homofóbicos, racistas e machistas se aproveitando do direito democrático de se expressar e de uma parcela que os defende garantindo o seu voto nas eleições.
      Infelizmente a democracia está sendo exercida de forma errada pela nossa população, pois, fanáticos estão se aproveitando do direito democrático para se beneficiarem e com isso os simpatizantes que estavam escondidos estão colocando suas caras e suas opiniões em evidência, nossa população desde as últimas eleições retrocedeu, vai na direção contrária aos demais países do nosso planeta. É um absurdo pessoas hoje continuarem se elegendo mantendo discursos fascistas, pregar um estado Teocrático massacrando os que estão de desacordo com suas doutrinas, lamentável pessoas não saberem a diferença entre facistas e comunistas a ponto de falar, afirmar e defender que Hitler era Comunista. Nossa população se mostra ignorante, doente e sem memória. Países Europeus pagam verdadeiras fortunas para que sua população procrie como: França, Portugal, Alemanha entre outros, chamado de "bônus bebê". Os Estados Unidos da bolsas de estudos para os melhores atletas em suas melhores universidades, a Noruega paga para que seus habitantes se incentivem a cada vez mais ir para a escola. Já no Brasil, quem recebe ajuda do governo é taxado como VAGABUNDO! A Finlândia está testando um programa onde os habitantes decidirão se querem ou não trabalhar, a Suécia vai colocar em prática um programa onde os habitantes irão trabalhar apenas seis horas diárias.
      Refletindo sobre tudo isso que foi explanado acima não me resta dúvida de que o problema do nosso país é o seu POVO em sua grande maioria e não somente os políticos, pois, eles não se elegem sozinhos, apenas se aproveitam da ignorância da população que insiste que irá aparecer um messias salvador na política. Nunca em nosso país tivemos tanto acesso ao estudo, universidades, livros, conhecimento e de nada adiantou, nossa população ainda continua burra, doente e alienada. A ponto de vender seus votos por churrasco nas comunidades do RJ, vender seus votos por saco de cimento, roubar luz, água, TV a cabo, saquear carretas que tombam as margens das BRs Brasil a fora, que da propina ao policial, que propina o avaliador do DETRAN, que só coloca seu filho na escola para receber o auxílio do governo e não está nem aí pelo desempenho do filho mais somente pelo dinheiro. Como um povo corrupto pode querer um país livre de corrupção? Me diga? Nosso povo tem uma mentalidade de querer se dar bem em tudo e não consegue enxergar que nós somos o problema.
      Precisamos acordar caso contrário, onde vai parar isso? Até quando haverá tanto corrupção de ambos os lados? O povo querendo tirar proveito de tudo e o governo se beneficiando da ignorância do povo. Como dizia nosso Renato Russo: Que País é Esse?

Edgard A. do Brasil









domingo, 1 de novembro de 2015

O Mito da Caverna de Platão (resumo)


      O Mito da Caverna, também conhecido como “Alegoria da Caverna” é uma passagem do livro “A República” do filósofo grego Platão. O mito fala sobre prisioneiros desde o nascimento que vivem presos em correntes numa caverna e que passam todo tempo olhando para a parede do fundo que é iluminada pela luz gerada por uma fogueira. Nesta parede são projetadas sombras de estátuas representando pessoas, animais, plantas e objetos, mostrando cenas e situações do dia-a-dia. Os prisioneiros ficam dando nomes às imagens (sombras), analisando e julgando as situações.
      Vamos imaginar que um dos prisioneiros fosse forçado a sair das correntes para poder explorar o interior da caverna e o mundo externo. Entraria em contato com a realidade e perceberia que passou a vida toda analisando e julgando apenas imagens projetadas por estátuas. Ao sair da caverna e entrar em contato com o mundo real ficaria encantado com os seres de verdade, com a natureza, com os animais e etc. Voltaria para a caverna para passar todo conhecimento adquirido fora da caverna para seus colegas ainda presos. Porém, seria ridicularizado ao contar tudo o que viu e sentiu, pois seus colegas só conseguem acreditar na realidade que enxergam na parede iluminada da caverna. Os prisioneiros vão o chamar de louco, ameaçando-o de morte caso não pare de falar daquelas ideias consideradas absurdas.

      Para Platão os seres humanos tem uma visão distorcida da realidade. No mito, os prisioneiros somos nós que enxergamos e acreditamos apenas em imagens criadas pela cultura, conceitos e informações que recebemos durante a vida. A caverna simboliza o mundo, pois nos apresenta imagens que não representam a realidade. Só é possível conhecer a realidade, quando nos libertamos destas influências culturais e sociais, ou seja, quando saímos da caverna.

O MUNDO CONECTADO COM O LIVRE DA CAVERNA